Como precificar serviços médicos – tudo que você precisa saber

Como precificar serviços médicos – tudo que você precisa saber

Como precificar serviços médicos – tudo que você precisa saber

Gerir e obter sucesso em uma clínica médica é um caminho repleto de desafios. Dentre eles, se encontra a maneira correta de como precificar serviços médicos.

 

Saber como precificar os serviços de uma clínica médica é fundamental para que ela não precise conviver com prejuízos. Isso porque, caso o preço cobrado pelos serviços não cubra todos os gastos envolvidos, significa que está saindo mais dinheiro do caixa do que entrando.

 

Ou seja, entender como precificar serviços médicos é uma tarefa indispensável e que pode ditar o crescimento financeiro de uma clínica.

 

Portanto, caso você também queira compreender melhor esse assunto, acompanhe o nosso artigo a seguir. Vamos?

 

Como precificar serviços médicos?

A grande maioria dos profissionais da saúde que abrem a sua própria clínica precisam lidar com o atendimento aos seus pacientes, assim como também com a administração do seu negócio.

 

Sendo assim, fatores como a precificação de serviços médicos podem acabar passando por despercebido e se tornando uma grande dor de cabeça.

 

Desse modo, é de extrema importância entender como funciona a lógica para precificar serviços médicos. Aqui, deve-se levar em consideração todos os custos envolvidos, o mercado da saúde, assim como também o retorno financeiro.

 

Portanto, são vários os fatores que determinam o preço cobrado por um serviço médico. Veja a seguir, o que se deve analisar para evitar prejuízos financeiros.

 

Defina uma margem de lucro

O primeiro passo para precificar serviços médicos é definir uma margem de lucro para a sua clínica médica.

 

Deste modo, a  margem de lucro é um cálculo feito a fim de identificar o quanto a sua clínica estará recebendo de lucro a partir da venda de um serviço.

 

Ou seja, a partir dela, é possível identificar se, por meio da precificação dos serviços, você estará obtendo lucro ou prejuízos. 

 

Como é o cálculo para margem de lucro?

Por mais que mexer com números, na prática, aparente ser uma tarefa difícil, o cálculo para a margem de lucro é bastante simples.

 

Dessa maneira, é necessário dividir o lucro pelo valor da receita total e multiplicar o resultado por 100. Por exemplo, vamos supor que uma clínica médica faturou R$ 10 mil em um mês e se, dentro do mesmo período, teve custos no valor de R$ 6 mil.

 

Receita: R$ 10.000

Custos: R$ 6.000

Lucro: R$ 10.000 – R$ 6.000 = R$ 4.000

Margem de lucro: R$ 4.000 / R$ 10.000 = 0,4 x 100 = 40%

 

Portanto, a margem de lucro da clínica médica, dentro de um mês, foi de 40%. Esse é o número que deve-se apresentar quando for se referir à lucratividade do seu negócio.

 

Leia mais sobre: geração de caixa: um plano para quando parecer que não há alternativas

 

Avalie todos os seus custos para precificar serviços médicos

Outro fator de extrema importância na hora da precificação dos serviços médicos é a avaliação de todos os custos de uma clínica.

 

Afinal de contas, o intuito de precificar serviços médicos corretamente é fazer com que eles possam cobrir todos os custos existentes. Com isso, é possível lucrar ao invés de acumular prejuízos financeiros.

 

No entanto, é fundamental fazer uma distinção entre todos os custos fixos e variáveis dentro da sua clínica. Saiba como diferenciá-los agora.

 

Custos fixos x variáveis

Todo empreendimento, independentemente do seu setor de atuação, possui custos fixos e variáveis no seu dia a dia.

 

Desse modo, para manter as suas finanças em dia e implementar um rígido controle financeiro, é fundamental fazer uma distinção entre todos os seus custos, fixos e variáveis.

 

Os custos fixos são todos aqueles que não dependem, tampouco sofrem alterações, quando uma clínica aumenta ou diminui a sua produção. Exemplos disso são as despesas com limpeza, aluguel, segurança, dentre outros.

 

Já os custos variáveis são aqueles que sofrem variações de acordo com o nível que uma clínica produz suas atividades. Como exemplo, podemos citar custos como materiais, estratégias de marketing digital etc.

 

Faça uma análise da concorrência

Por fim, mas não menos importante, é de extrema importância monitorar os valores utilizados pelos seus concorrentes.

 

Ou seja, para precificar serviços médicos, fique de olho no mercado! Essa análise é fundamental para não acabar cobrando caro demais ou praticando um preço bem abaixo da sua concorrência.

 

Portanto, antes de precificar os seus serviços, busque fazer uma profunda análise de todos os pontos abordados aqui. O que está em jogo é muito além do que cobrar caro ou barato mas a capacidade que a sua clínica médica tem de gerar lucro e retorno financeiro.

Conte com o suporte de uma contabilidade e tenha todos os processos da sua clínica médica administrados de maneira assertiva.

Desse modo, podemos concluir que estamos falando de um processo que não se restringe somente à números. É necessário ir além e entender como o mercado da saúde funciona.

 

Para mais dicas e informações para fazer a gestão do seu negócio, acesse o nosso blog e leia mais artigos como o que acabou de ler!

 

Leia também: 4 dicas para você ter sucesso em sua clínica médica.

 

Aproveite também para curtir as nossas redes sociais e compartilhar o nosso conteúdo com os seus amigos.

 

Nenhum comentário

Postar um comentário