Planejamento financeiro e tributário para clínica médica: como fazer?

planejamento-financeiro-tributario-para-clinica-medica

Planejamento financeiro e tributário para clínica médica: como fazer?

Gerenciar uma clínica médica vai muito além de somente atender pacientes. É necessário ter noção de aspectos financeiros, tributários e fiscais.

 

Você deve estar pensando: como vou saber sobre todos esses assuntos e ainda cumprir com minhas funções de médico? Felizmente, para isso existem as soluções contábeis.

 

Antes de saber como um contador pode te ajudar, leia atentamente este artigo e entenda como fazer um planejamento financeiro e tributário para clínicas médicas. Ter essa compreensão já é um passo importante para quem quer gerir com sucesso um negócio da saúde.

 

Em um país com sistema tributário altamente burocrático, complexo e oneroso como o Brasil, os meios de superar essas adversidades perpassam principalmente pela forma como o empresário se planeja.

 

Justamente por isso, ao ler este texto, você aprenderá medidas e ferramentas para aplicar em sua clínica médica, sobre como elaborar um planejamento financeiro e tributário. Então, vamos lá?!

O que é planejamento financeiro? 

O planejamento financeiro, de modo geral, é um conjunto de medidas estratégicas com intuito de fazer com que sua empresa se desenvolva sustentavelmente. Ou seja, que ela consiga crescer, expandir e realizar investimentos sem a necessidade de se endividar.

 

Elaborar esse planejamento financeiro é extremamente importante para evitar possíveis problemas enfrentados pela empresa. Para isso, ele busca meios de traçar cenários futuros do negócio baseando-se na realidade atual e nas oscilações do mercado.

 

Isso é feito por meio da coleta e análise minuciosa de métricas e indicadores financeiros. Decisões baseadas nesses parâmetros têm maior possibilidade de sucesso do que aquelas tomadas simplesmente a partir da intuição.

 

Sendo assim, o empreendedor tem noção exata de como proceder ao tomar uma decisão, seja na abertura de filiais, criação de um novo produto, contratação de funcionários, expansão, etc.

Como elaborar um planejamento financeiro para clínica médica

Elaborar um planejamento financeiro para uma clínica médica requer, essencialmente, seguir quatro passos. Essas medidas são conhecidas como PDCA, do inglês “Plan, do, check, act”, ou: planejar, fazer, checar e agir. Confira a seguir:

Planejar

Essa é a etapa da elaboração, o início de um planejamento financeiro. Aqui você elenca o que quer alcançar, por meio da definição de metas e objetivos a curto, médio e longo prazo.

 

Esse passo se dá após um diagnóstico da realidade atual da empresa. Uma das ferramentas estratégicas que você pode utilizar é a Análise SWOT, que é uma técnica que te faz ter noção concreta das forças, fraquezas, ameaças e oportunidades da sua clínica médica

Fazer

Nessa etapa, junto a seu time, você coloca em prática todas as ações definidas no planejamento para alcançar as metas. Lembre-se: isso só é possível através da sintonia de todos os seus colaboradores.

Checar

Em seguida é fundamental que os responsáveis acompanhem de perto todas as atividades propostas no planejamento, para saber se elas estão sendo realizadas corretamente e de acordo com o que foi projetado.

 

É necessário checar o resultado de cada uma dessas ações, independentemente se forem negativos ou positivos. Isso possibilita corrigir a tempo aquilo que está gerando inconsistências, e ter noção do que está dando certo!

Agir

O último passo do planejamento financeiro é o de agir, que deve ser feito com base nas checagens feitas anteriormente! Nessa etapa são feitos os ajustes necessários para que suas metas sejam atingidas. Ou seja, você concretiza as mudanças convenientes, definidas ao longo do monitoramento dos resultados.

 

Leia também: Clínicas com equiparação a hospitais, como proceder?

O que é um planejamento tributário?

Outro grande aliado de uma clínica médica é o planejamento tributário. Se o financeiro tem como foco organizar as finanças de uma empresa de modo geral, o tributário relaciona-se, obviamente, com os impostos incidentes em uma organização.

 

Justamente por isso, um dos seus sinônimos é elisão fiscal. E, por mais que esse termo possa parecer com evasão (sonegação) fiscal, são conceitos completamente diferentes.

 

O planejamento tributário tem como intuito principal alcançar meios de reduzir a carga de impostos que recai sobre uma empresa, mas seguindo os conformes da lei.

 

Como já falamos, o Brasil possui o sistema tributário mais burocrático do mundo, além de ser um dos mais onerosos. Sendo assim, para que sua clínica médica não sofra com essas adversidades, o planejamento tributário é a melhor alternativa.

Como fazer um planejamento tributário?

A elaboração de um planejamento tributário para clínicas médicas requer fundamentalmente a presença de um contador experiente. Ele precisa ser qualificado para colocar em prática os três eixos da elisão fiscal

 

  1. Organização de um calendário tributário;
  2. Definição do regime de tributação;
  3. Busca por benefícios fiscais.

 

Veja a seguir como funciona cada um desses pilares do planejamento tributário:

Organização de um calendário de impostos

Apesar de ser uma medida mais simples, organizar um cronograma para o pagamento de impostos ainda é uma das principais maneiras de economizar com o pagamento de impostos. Caso esteja se perguntando como isso é possível, compreenda a seguir:

 

Quando você tem em mãos um calendário com as datas de recolhimento tributário, é possível evitar esquecimentos, que geram multas, juros e irregularidades com os órgãos fiscalizadores.

 

Além disso, ainda é possível evitar a bitributação, que é a cobrança dobrada de um mesmo imposto. Para empresas que optam pelo Simples Nacional, é crucial não manter dívidas com o Fisco, já que isso pode levar ao desenquadramento!

Definição do regime de tributação

Talvez o mais importante passo da elaboração de um planejamento tributário, definir qual o regime de tributação da sua clínica médica é o que vai determinar qual o sistema e os prazos de pagamento dos impostos.

 

São três opções de regimes tributários, e cada um possui suas especificidades. São eles:

 

  • Simples Nacional: criado para micros e pequenas empresas (com faturamento anual de até R$ 4,8 milhões), a apuração é feita por meio de uma guia unificada de impostos. O recolhimento segue uma tabela de alíquotas predefinidas;
  • Lucro Presumido: calcula o IRPJ e a CSLL sobre uma presunção do faturamento (32%, para clínicas médicas e outros prestadores de serviço);
  • Lucro Real: calcula os impostos sobre o lucro efetivo da clínica.

Busca por benefícios fiscais

Uma outra forma de uma clínica médica diminuir a onerosidade dos impostos é por meio dos benefícios e isenções fiscais. Esses programas podem ser criados pelas diferentes esferas públicas (municipal, estadual e federal).

 

O foco dos benefícios fiscais é incentivar o desenvolvimento de uma atividade econômica. Com apoio de um contador no processo de elisão fiscal, sua empresa pode encontrar as formas certas de fazer uso dessas isenções ou descontos.

 

Conte com o apoio de uma contabilidade especializada

O planejamento financeiro e tributário para clínica médica precisa ser elaborado por uma contabilidade. Os benefícios desses planos só serão concretizados caso esse suporte seja dado por contadores experientes e especializados na área da saúde, como na Mercantil Assessoria Contábil.

 

São diversas adversidades dentro da rotina de uma clínica médica. Para te ajudar nesses trâmites, temos colaboradores com grande qualificação. Para isso, entre em contato conosco e conheça nossas soluções. 

 

Não deixe também de acessar o nosso blog e conferir todos os nossos conteúdos sobre esse assunto. Em nossas redes sociais, você também pode acompanhar mais dicas. 

 

Continue sua leitura: PJ médicos – quando é necessário ter inscrição nos conselhos de classe.

Nenhum comentário

Postar um comentário